Meu “restaurante ocasional” reabriu as portas sábado passado, depois de um longo período fechado. O conceito é simples: de vez em quando organizo jantares e brunchs pagos aqui em casa e convido os amigos, que convidam outros amigos. Parece que esse negócio de “supper club”, como dizem os anglófonos, está na moda em vários países e dá pra entender porque isso atrai tanta gente. O pessoal acha o máximo ter a possibilidade de degustar uma comida especial em um ambiente descontraído e aconchegante. E o mais bacana disso tudo é que gente que não conhece nada da culinária vegana descobre que ela pode ser extremamente saborosa. Eles chegam aqui achando que vão comer capim e alpiste e saem encantados, com a barriga cheia e falando bem dos vegetais pra todo mundo. Quando as pessoas entendem que veganismo não significa abrir mão dos prazeres da mesa, fica mais fácil simpatizar com a causa.

No jantar de sábado servi algumas receitas que já apareceram aqui no blog, como meus famosos gnocchi com tomate cereja e molho amêndoas e manjericão, sempre um grande sucesso e perfeito como aperitivo, e meu sorbet intenso de chocolate. Mas como prato principal eu queria servir uma receita nova que criei há duas semanas e já repeti várias vezes desde então.

Publiquei algumas receitas de bolinhos salgados e burguers aqui, cada uma especial pra mim, mas eu nunca ficava totalmente satisfeita com a textura deles. O gosto ficava bom, mas os bolinhos-burguers se esfarelavam facilmente. Então, inspirada por uma receita que vi na net, tentei uma técnica diferente. Eu sempre fazia bolinhos misturando o feijão cozido/verduras/temperos com aveia (ou farinha de rosca). Dessa vez resolvi cozinhar a aveia com os outros ingredientes, antes de formar os bolinhos e assar. O resultado foi surpreendente! Ao cozinhar a aveia com o feijão ela forma uma liga muito mais potente, deixando a massa mais firme e mais densa. Os bolinhos ficaram com a textura perfeita e permanecem inteirinhos.  Usei lentilha nas primeiras vezes, mas pro jantar de sábado eu queria experimentar uma versão com feijão preto. Estamos em plena época de mangas por aqui e a combinação manga-feijão preto é uma das mais sensacionais que conheço (se você ainda não experimentou essa salada, você não tem ideia do que está perdendo).

Meus bolinhos podem até não ser fotogênicos, mas eles foram a estrela da noite. E olha que pra desbancar gnocchi e sorvete de chocolate o negócio tem que ser muito bom, mesmo!

 

Bolinhos de feijão preto e aveia com salsa de manga

Você pode fazer essa receita com feijão cozinhado no dia, só na água com sal (aproveitando os grãos e uma parte do caldo), ou, melhor ainda, com um resto de feijão temperado do dia anterior (os bolinhos ficam ainda mais saborosos e rápidos de preparar). Nesse caso substitua as 4x de feijão e as 2x de caldo por 6x de feijão temperado (grãos misturados com o caldo). Como feijão do dia anterior fica com o caldo mais espesso, talvez seja necessário juntar um pouquinho de água pra cozinhar a aveia. Eu asso esses bolinhos em formas de muffins, porque acho mais prático e eles ficam com uma casquinha crocante deliciosa, mas na receita também dou instruções pra quem não tem esse tipo de forma. E nem pense em servir os bolinhos sem a salsa: eles nasceram um pro outro. A receita rende bastante, mas você pode congelar uma parte dos bolinhos, ou usar só metade dos ingredientes.

3 cebolas, picadas

10 dentes de alho, amassados/ralados

1 cenoura média, ralada

1x de cogumelo marrom, picadinho (ou berinjela picada bem miúda)

4x de feijão preto cozido (veja explicações acima)

2-3x de caldo de feijão

3x de aveia em flocos

5cs de molho de soja (shoyu)

Especiarias: 2cc de cominho em pó, 1cc de semente de coentro em pó, 1cc de páprica suave, pimenta do reino a gosto

1 punhado de coentro, picadinho

Suco e raspas de ½ limão

Azeite e sal a gosto

Em uma panela grande aqueça 2cs de azeite e doure a cebola. Junte o alho, refogue mais um pouco e junte a cenoura ralada, o cogumelo (ou berinjela) e cozinhe coberto por alguns minutos, até os legumes amolecerem. Acrescente o feijão cozido, as especiarias e o shoyu e mexa bem com uma colher de pau, amassando um pouco os grãos de feijão. Junte a aveia e 2x de caldo de feijão. Cozinhe, mexendo de vez em quando, até a aveia amolecer. Se o líquido se evaporar antes, junte a outra xícara de caldo de feijão. Quando a mistura estive bem grossa e querendo se desprender do fundo da panela desligue o fogo. Junte o coentro, o suco e as raspas de limão. Prove, corrija o tempero (a mistura deve ficar bem saborosa, então não hesite em acrescentar mais especiarias, shoyu e/ou limão, se achar necessário) e deixe esfriar. Unte forminhas de muffins com um pouco de azeite (ou óleo) e encha com a mistura de feijão e aveia (usei aproximadamente 1cs bem cheia pra cada forminha e rendeu 24 bolinhos). Se não tiver forminhas de muffins, faça bolinhos com as mãos, disponha em uma placa untada com óleo e achate ligeiramente formando burguers. Asse em forno médio-alto até ficar dourado por fora e descolar facilmente das forminhas. Se estiver fazendo a versão burguer, deixe assar até ficar dourado no lado que está em contato com a placa, vire e deixe dourar um pouco do outro lado. Rende 24 bolinhos (ou 24 burguers pequenos). Sirva quente, acompanhado de salsa de manga.

Salsa de manga

Essa é uma versão simplificada dessa receita.

3 mangas maduras, mas firmes, cortada em cubos pequenos

½ cebola pequena, picadinha

Um punhado de coentro, picadinho

Suco de 1 limão pequeno, ou a gosto

Uma pitada de sal e um fio de azeite

Misture todos os ingredientes e sirva em temperatura ambiente, junto com os bolinhos de feijão preto.

* Acompanhei os bolinhos com um tabule de quinoa. Usei essa receita de tabule, mas substituí o triguilho por quinoa cozida e deixei as passas e a hortelã de fora (achei que seria uma overdose de ervas se usasse coentro, salsinha e hortelã no mesmo prato).